sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Ferrock promete tapa na orêa esse fim de semana

Sempre admirei o Ari, um dos mentores do FERROCK, um festival que há 24 anos leva o Rock e a paz para a cidade satélite da Ceilândia. Agora, com essa empreitada de 2009, devo levantar uma estátua com o nome dele. Esqueçam o Lula, esqueçam o Obama, Ari, esse sim é o cara!

Muito antes de se tornar moda levar eventos de cunho cultural para cidades afastadas de Brasília, como Ceilândia, por exemplo, esse magro chamado Ari, que hoje já é um respeitável senhor com o devido diploma de vovô, já fazia e continua fazendo isso.

Em 2009, nessa vigésima quarta edição, esse nobre guerreiro do Rock, fez algo que sempre sonhei em fazer, mas que nunca tive coragem para executar: trazer um pouco da rica nata do cenário underground roqueiro nordestino para o Distrito Federal. Serão nove bandas, uma de cada estado. Para chegar a tão poucos nomes frente a um vasto universo, a matemática foi bastante simples e, em minha modesta opinião, justa. O idealizador simplesmente chegou e falou: “vamos trazer as bandas do nordeste esse ano, mas não qualquer banda, e sim aquelas nas quais algum dos integrantes faça algo pela cena, mais do que simplesmente tocar. Alguém da banda tem que estar envolvido com produção de eventos, ou com fanzines, ou com gravadoras ou com algo que o valha”. Ordem dada, ordem acatada!

No sábado, os veteranos da Barba de Gato virão de Alagoas mostrar um pouco do Rock'n'Roll produzido por eles; já a lendária Karne Krua, de Sergipe, sempre comandada pelo ativista cultural Sílvio, do saudoso fanzine Buracaju, detonará nossos tímpanos com seu Hardcore nos moldes da antiga escola; enquanto a Expose Your Hate, de Natal, onde toca o baixista e desenhista Cláudio Slayer, virá fazer a alegria dos fanáticos por Napalm Death. De Recife, os reis da blasfêmia e adeptos convictos do Metal da Morte, Decomposed God entonará seus hinos ao cair da noite; seguidos dos cearenses - todos associados à Associação Cultural Cearense do Rock – da Obskrue, que mostrarão toda a força do Death Doom praticado pela banda há 20 anos.

No domingo, Ceilândia escancarará suas portas para receber os veteraníssimos thrashers da Megahertz (PI), ao Death Metal tradicionalíssimo da Unborn - dos zineiros maranhenses Samuel e Júnior -, ao Hardcore melódico dos paraibanos da Dead Nomads e ao Punk-Rock da Ulo Selvagem, que virá mostrar em definitivo que a linda Bahia não é só axé e trio elétrico. O domingão ainda receberá uma atração para lá de especial: o bluseiro norte-americano J. J. Jackson.

Lógico que as bandas candangas não ficariam de fora dessa grande festa protagonizada pelo anfitrião Ari. Para tanto, foram convocadas: São Três (Pop Rock – Guará), Os Delatores (HC Punk – Ceilândia), Black Bulldog (Rock Pesado – Gama), Os Maltrapilhos (Punk-Rock – Ceilândia), Vitrine (Rock oitentista – Taguatinga), Totem (Rock Pesado – Brasília), Estamira (Metal Core – Brasília), Os Caras do Rock (Rock'n'Roll – Taguatinga), Coral de Espíritos (Death-Metal – Brasília), Into the Dust (Stoner Metal – Gama) e Flashover (Thrash – Taguatinga). A participação da Tekila Hell foi divulgada nos cartazes do Ferrock e na edição impressa número 23 do Zine Oficial como terceira banda de domingo, mas, por problemas em sua formação, foi substituída pela Prisão Civil (Punk Rock – Taguatinga), do sempre solícito ED, do ME Estúdio, que topou prontamente o chamado de última hora, feito na quarta-feira da semana que antecede o Ferrock 2009.

Aos que sempre atiram pedras, um detalhe muito curioso, de todas as bandas selecionadas, apenas a Os Maltrapilhos e a Flashover já tocaram – e já faz muito tempo – em alguma edição do FERROCK, as demais terão seus cabaços respectivamente quebrados nos dias 31 de outubro (sábado) e 1 de novembro (domingo, véspera de feriado).

É bom frisar que outra característica do FERROCK prevalece: o ecletismo que só o nosso bom e velho Rock pode oferecer para o mundo da música. E por falar em ecletismo, o Zine Oficial aproveitará a ocasião para lançar sua primeira coletânea, onde 24 bandas do Distrito Federal e do Entorno mostram várias faces de nossa produção roqueira. Logo, levem 2 reais para adquirir esse tão gratificante trabalho!

Para cada dia de festa, que terá como palco mais uma vez a Praça da Administração na Ceilândia, será cobrado como ingresso a bagatela gostosa de 01 (um) quilo de alimento não perecível, o qual será doado para a campanha contra a fome.

Obrigado, abraço a todos e nos vemos mais uma vez no FERROCK!

Fellipe CDC, Z.O.

1 comentários:

junior disse...

quando vao colocar a programaçao completa
brujeria ta de bom tamanho mais podia colocar uma banda melhor eu adoro metal mais tem q trazer bandas gringas de outros estilos de rock.esse ferrock vao ser o melhor vai ser foda

Postar um comentário